terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Beabá, vamos começar?


Neste artigo um beabá do Alimento que o corpo precisa. Mas afinal, para que vocês estão dedicando tanto esforço em falar de Alimento, você pode se perguntar. 

Outro dia um amigo me confessou o quanto é difícil confiar em uma fonte de informação sobre alimentação, ou mesmo escolher uma para seguir. Por outro lado, atualmente é especialmente difícil porque as pessoas estão tão envolvidas com muitos projetos, desejos, obrigações e pressões que sequer pensam em se dedicar um pouquinho a elas mesmas.

No entanto, as pessoas amam demais e vida e querem viver! Ver até onde vão, onde conseguem chegar e o que realizam. E para viver dependemos do Alimento, simples assim.

Do nosso lado, aqui do Alimento e Você, o que posso dizer que queremos ajudá-lo a viver um pouco mais, ou um pouco melhor. Quem sabe ajudá-lo a reconhecer sua vitalidade por trás da vida automática que pode estar levando e passar a usufruir dela. 

Ter saúde, viver com felicidade constante e bem estar é algo que o bom Alimento pode lhe proporcionar. E como já falamos, estar no peso ideal é apenas uma das consequências desse processo, por isso comece do começo e vamos juntos, sem pressa e sem pausa.

Nossa forma de levar a informação à você é lhe explicando o porquê das coisas. Queremos que você assuma o controle da sua vida e passe a entender - dentre o tiroteio de informações que recebe - o que deve ou não fazer. Afinal, se você é quem escolhe o que ingere, então precisa entender o que ingere.









“Em hipótese alguma você concordaria em abastecer seu carro com um combustível de última categoria, verdade? Nosso corpo é como um motor de automóvel. As gorduras e os hidratos de carbono são o óleo e a gasolina; juntos são queimados, para a produção de energia e as vitaminas e os minerais são as velas de ignição, essenciais à utilização e assimilação do alimento, na corrente nervosa.”                                   
Auto-perfeição com Hatha Yoga, Prof. Hermógenes


Do que nosso corpo precisa em quantidades diárias?



E onde podemos buscar as proteínas, gorduras, sais minerais, carboidratos e vitaminas?  Numa infinidade de Alimentos! Essa é a parte fácil, a natureza é mesmo muito generosa. 
Vamos começar pelos grupos de alimentos e a proporção sugerida para a adequada saúde. Usando essa orientação começaremos entendendo o hábito saudável para depois falarmos dos alimentos em si.
Veja a definição de Prato Saudável segundo a Harvard - Escola de Saúde Pública:



O mesmo quadro, agora em português: 


A principal mensagem do Prato Saudável é focar na qualidade da dieta:
  • O tipo de carboidrato na dieta é mais importante do que a quantidade de carboidrato na dieta, porque algumas fontes de carboidratos como legumes (com excepção das batatas), frutas, grãos integrais e feijões - são mais saudáveis do que outros.
  • A Prato Saudável também aconselha os consumidores a evitar bebidas açucaradas, uma importante fonte de calorias, geralmente com pouco valor nutricional. 
  • A Prato Saudável incentiva os consumidores a usar óleos saudáveis, e não define um percentual máximo de calorias as pessoas devem obter por dia a partir dessas fontes saudáveis de gordura.


Esse novo formato substitui a conhecida pirâmide alimentar e é adaptado à realidade do mundo contemporâneo. 
Observe que os grupos estão divididos nas proporções metade para Vegetais e Frutas, um quarto para Proteína e um quarto para Grãos. 50% da alimentação diária deve ser composta de vegetais (legumes, folhas verdes) e frutas. 


Essa é uma realidade bem diferente do que estamos acostumados atualmente. Difícil? Não diria. Temos que estar atentos à mudança, nascemos e crescemos com hábitos alimentares e não é porque comemos de uma forma há anos que devemos seguir assim. 
Inicialmente falamos sobre os Xenoestrógenos, uma substância química presente nos alimentos, que podem “confundir” os receptores celulares de estrógeno, interferindo nas respostas bioquímicas e aumentando a concentração desse hormônio no organismo.
Alimentos de origem animal são a maior fonte de substâncias hormonalmente ativas, pois o tecido gorduroso e produtos à base de gordura animal, como leite e seus derivados, são grandes retentores de xenoestrogênios, bem como antibióticos, drogas veterinárias e hormônios para estímulo do crescimento. 
Na semana passada falamos dos 10 mandamentos do sistema imunológico e entendemos que nosso sistema imunológico necessita de uma gama de nutrientes para responder eficazmente a um agente agressor. Além disso, ele precisa funcionar num ambiente que não esteja poluído por hormônios prejudiciais ou quantidades excessivas de gordura e colesterol. 

Comece a considerar esses bons Alimentos: Semente de Girassol, Coco,
Chia, Arroz Integral, Linhaça, Aveia, Quinoa, Açúcar Mascavo e Grão de Bico

O correto é ao invés de nos concentrarmos exclusivamente em certos nutrientes individuais, precisamos também olhar o quadro como um todo, que é a necessidade de mantermos um ecossistema rico e saudável em nossos tecidos. Por isso, o que fazemos num determinado dia tem menos importância do que aquilo que fazemos constantemente, em longo prazo. 
Hoje ouvimos a famosa Harvard orientando a evitar consumo de grãos refinados, carne vermelha, processadas, bebidas açucaradas e alterando a antiga pirâmide alimentar para um sistema mais moderno, privilegiando percentualmente os vegetais e as frutas. 
Você deve estar pensando: morri!, minha vida vai ser chata só comendo o que não tem graça. No entanto, isso não quer dizer levar uma vida sem os prazeres da alimentação, pois também faz parte da nossa vida e contribui de outras formas para nosso bem estar. 
Como tudo na vida, o segredo é o equilíbrio e isso é exatamente o que não temos hoje, haja visto a questão ambiental causada pela produção de alimentos. Se não reduzirmos a demanda, reduzindo alguns tipos de alimentos e aprendendo a consumir outros, esse equilíbrio nunca se reestabelecerá. 
Por isso nas próximas semanas continuaremos. Falaremos sobre o bom e o mau alimento e quais são as fontes de cada um dos grupos: proteínas, carboidratos, gorduras, sais minerais e vitaminas. 
Assim você poderá começar a escolher o que ingere, fará escolhas mais conscientes e contribirá para o equilíbrio da cadeia de produção alimentar e de seu corpo.

Ótima semana pensando sempre no que ingere! 
Alimento e Você




Referências Bibliográficas: 
- Auto-perfeição com Hatha Yoga, Prof. Hermógenes
- Orientação Nutricional – Dra. Isabela Schnell
- Copyright © 2011, Harvard University. For more information about The Healthy Eating Plate, please see The Nutrition Source, Department of Nutrition, Harvard School of Public Health, www.thenutritionsource.org, and Harvard Health Publications, www.health.harvard.edu.


segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Semana #8 - Desafio MFM Brasil, Week #8

O atual racionamento de água aqui no Brasil trouxe de volta a atenção das pessoas para o assunto, se perguntando como será o futuro próximo sem água.

Estamos preocupados principalmente como isso impactará nossas vidas. O que pouco pensamos é o que podemos fazer para que não exista racionamento.

Como o Meat Free Monday - Segunda Sem Carne, é um movimento a favor da redução do impacto ambiental, trouxemos um dos estudos divulgados por eles pra entendermos como é significativo tirar a carne do prato um dia por semana.


A produção de carne drena recursos da terra e da água,
diz Instituto Worldwatch


A produção global de carne está atingindo novos picos, de acordo com um relatório do Instituto Worldwatch, e tem um efeito debilitante sobre os recursos terrestres e hídricos.

A urbanização, o aumento da riqueza e a mudança da dieta fizeram a produção de carne quadruplicar nos últimos 50 anos - e 25 vezes desde 1800 - segunda a organização de pesquisa ambiental, com sede em Washington.

Os autores do relatório observam que retirar a carne que comemos é uma maneira das pessoas garantirem que não estão contribuindo para o esgotamento dos recursos da terra e da água.

O relatório do Worldwatch revela que 70% das reservas de água doce do mundo vão para a agricultura, 1/3 delas vai para o cultivo de alimentos para animais - animais esses que ocupam 10% das terras agrícolas. E mais de 2/3 das terras agrícolas em todo o mundo é usada para pasto de animais.

São necessários até cinco vezes a mais terra para criar uma vaca, comparando com um porco ou um frango, ainda que ambos tenham a mesma quantidade de proteína. Para cada quilo de carne vermelha produzida, são usados 15.000 litros de água. Em comparação, um quilo de arroz requer 3.400 litros de água, de ovos 3.300 litros, já 1 litro de leite requer 1.000 litros e um quilo de batatas 255 litros.

Michael Renner, pesquisador sênior Instituto Worldwatch envolvido com o relatório, disse: "Escolhas alimentares fazem uma grande diferença. Até mudanças mais amplas acontecerem no sistema de produção de carne, comer menos carne ... significa levar uma vida demandando menos dos recursos naturais."

Fonte: www.meatfreemondays.com. Leia o relatório na íntegra, clicando aqui.


Inspirado nesse fato, deixamos pra você as seis receitas (com fotos!) da Semana #8 do desafio, pra ver que é fácil tirar a carne do prato um dia por semana.

O que está esperando? Vem pro desafio!


Café da Manhã
Torrada com Coalhada e Banana


Eis uma receitinha mais substancial que a clássica versão do iogurte com mel. Torre 2 fatias de pão de centeio e cubra-as com 2 colheres (sopa) de coalhada seca (ou cream cheese). Arrume por cima 1 banana em fatias e regue com 2 colheres (chá) de mel. Serve 1.



Almoço para Viagem
Ratatouille

Preaqueça o forno a 180ºC. Corte em pedaços ½ berinjela, 1 abobrinha, ½ pimentão vermelho e ½ pimentão amarelo. Coloque tudo numa assadeira e acrescente 1 dente de alho amassado e 4 tomates cortados em quartos. Regue com azeite de oliva, tempere com sal e pimenta-do-reino moída na hora e misture bem. Asse por 30 minutos ou até os legumes ficarem macios. Junte algumas folhas de manjericão fresco. Serve 2-3.



Almoço
Salada de Vagem, Nozes e Roquefort


O roquefort é um queijo azul curado nas grutas de Mont Combalou, no sul da França. Preparado com leite de ovelha, assemelha-se ao stilton, porém é mais cremoso e de sabor mais forte que o seu primo inglês. Os queijos azuis combinam muito bem com nozes.

300g de vagem aparada
250g de queijo roquefort
125g de nozes torradas
1 radicchio pequeno
1-2 pés de endívia branca e vermelha

PARA O MOLHO
3 colheres (sopa) de azeite de oliva extravirgem
1 colher (sopa) de vinagre balsâmico
1 dente de alho amassado
Sal e pimenta-do-reino moída na hora

Cozinhe a vagem no vapor até que esteja macia, porém ainda crocante. Mantenha-a aquecida. Esmigalhe o queijo e amasse ligeiramente as nozes. Lave o radicchio e a endívia e seque as folhas. Bata juntos os ingredientes do molho. Serve 4.


Acompanhamento
Gaspacho de Melão


Elimine as sementes e corte em cubos 1 pimentão verde, 1 melão pequeno e 2 tomates grandes. Pique fino 1 cebola roxa e coloque tudo numa tigela grande. Junte 1 colher (sopa) de açúcar, 5 colheres (sopa) de azeite de oliva extravirgem, 3 colheres (sopa) de vinagre de xerez e 100g de pão com casca crocante, cortado em pedaços. Tempere com sal e pimenta-do-reino moída na hora e adicione 1 litro de água. Misture delicadamente e leve à geladeira por 3 horas, no mínimo. Guarneça com salsa picada na hora de servir. Realmente refrescante! Serve 4.  


Jantar
Pastilla de Berinjela e Damasco


Lendo os ingredientes dessa receita você poderia pensar que o resultado será uma sobremesa e não um prato principal. Isso porque, no Marrocos, essa divisão não é tão definida com em outros lugares. A pastilla é uma torta doce-salgada que geralmente leve pombos. Você ficará surpressa com essa versão vegetariana.

Preaqueça o forno a 180ºC. Polvilhe sal sobre a berinjela e deixe descansar por 20 minutos. Enxágue-a em água fria e esprema bem. Coloque numa panela o damasco e a essência de amêndoa, cubra com água e leve ao fogo até ferver. Retire do fogo e deixe descansar por 5 minutos. Aqueça uma panela em fogo baixo, unte o fundo com um pouco do azeite e frite a cebola até que esteja macia e dourada. Acrescente o alho, o gengibre e o cominho. Misture bem, passe para uma tigela e reserve.

Na mesma panela, coloque mais um pouco de azeite e frite os cubos de berinjela aos poucos, até que estejam macios e dourados. Quando estiverem todos prontos, adicione a cebola reservada, o mel, o vinagre e o damasco escorrido. Tampe e cozinhe em fogo baixo por cerca de 10 minutos. Retire do fogo e junte o coentro, a hortelã e a casca de limão ralada.

Sobreponha 6 quadrados de massa filo, pincelando cada um com manteiga derretida. Faça o mesmo com os quadrados restantes, formando 6 pilhas de 6 quadrados. Pegue 6 forminhas para tortas de 10cm de diâmetro e forre cada uma com 1 pilha de massa. Divida o recheio entre elas, espalhe por cima as lascas de amêndoas e dobre os cantos da massa sobre o recheio, fechando bem. Desenforme as tortinhas em uma assadeira, com as dobras para baixo. Pincele com manteiga e asse por cerca de 12 minutos ou até que estejam douradas. Polvilhe açúcar de confeiteiro e canela antes de servir. Serve 4.



Sobremesa
Cheesecake de Groselha


Numa panela, derreta 75g de manteiga, junte 250g de biscoito maisena esfarelado e misture bem. Pressione essa mistura no fundo de uma fôrma de aro removível de 20cm de diâmetro, formando uma camada uniforme. Leve à geladeira por cerca de 1 hora, para firmar. Bata 300g de cream cheese, 250g de mascarpone, 100g de açúcar e a casca ralada e o suco de 1 limão até que esteja liso. Adicione 300ml de creme de leite e bata mais um pouco. Despeje na fôrma preparada e deixe na geladeira de um dia para o outro. Numa panela, coloque 200g de groselha e 1-2 colheres (sopa) de açúcar e cozinhe em fogo baixo por cerca de 15 minutos, até amaciar. Passe por uma peneira, prove e adicione mais açúcar, se necessário. Decore com mais 100g de groselha e sirva o purê à parte. Serve 6-8.


Embora esteja divulgando a receita do livro, minha recomendação para vocês é que preparem o cheescake da forma tradicional, no forno, ou que o coloquem no freezer ao invés da geladeira. A massa desmoronou, mesmo tendo ficado na geladeira por 15horas. Continua sendo delicioso... Preparamos com frutas vermelhas congeladas.



E então, vamos pensar em reduzir a carne para contribuir com a redução do uso de água?

Boa semana!
Alimento e Você


The current water rationing in Brazil brought back people's attention to the matter, wondering how will the near future without water, mainly concerned how this will impact their lives.

What little we think is what we can do so that there is rationing. As the Meat Free Monday - Meatless Monday is a movement in favor of reducing the environmental impact, brought one of the studies released for them to understand how significant take the meat dish one day a week.

See the report at Meat Free Mondays website: Meat production drains land and water resources, says Worldwatch Institute.

Inspired by this fact, we leave to you the six recipes of the Week # 8 of the challenge, to see that it is easy to take the meat dish one day a week.

What are you waiting? Come to challenge!


Breakfast
Toast with curd and Banana

Here is a recipe more substantial than the classic version of yogurt with honey. Tower 2 rye bread slices and cover with 2 tablespoons (soup) of dry curd (or cream cheese). Arrange over 1 banana into slices and drizzle with 2 tablespoons (tea) of honey. Serves 1.

 
Packed Lunches
Ratatouille

Preheat oven to 180ºC. Cut into pieces ½ eggplant, 1 zucchini, red bell pepper ½ and ½ yellow pepper. Place in a baking dish and add 1 clove of crushed garlic and tomatoes cut into 4 rooms. Drizzle with olive oil, season with salt and black pepper freshly ground black and mix well. Bake for 30 minutes or until the vegetables are soft. Get some fresh basil leaves. Serves 2-3.


Lunch
Salad pod, walnuts and Roquefort

The Roquefort is a blue cheese cured in the caves of Mont Combalou, in southern France. Prepared from sheep's milk, resembles the stilton, but is creamier and stronger flavor than its English cousin. Blue cheeses combine well with nuts.

300g trimmed pod
250g Roquefort cheese
125g roasted nuts
1 small radicchio
1-2 feet white and red endive

FOR SAUCE
3 tablespoons (soup) of extra virgin olive oil
1 tablespoon (soup) of balsamic vinegar
1 garlic clove, crushed
Salt and black pepper freshly ground black

Cook the green beans steamed until tender but still crunchy. Keep it warm. Crumble the cheese and lightly mash the nuts. Wash the radicchio and endive and dry leaves. Whisk together the sauce ingredients. Serves 4.


Accompaniment
Melon gazpacho

Discard the seeds and cut into cubes 1 green pepper, 1 small melon and 2 large tomatoes. Mince 1 red onion and put everything in a large bowl. Add 1 spoon (soup) of sugar, 5 tablespoons (soup) of extra virgin olive oil, 3 tablespoons (soup) of sherry vinegar and 100g of bread with crunchy shell, cut into pieces. Season with salt and black pepper freshly ground black and add 1 liter of water. Mix gently and refrigerate for 3 hours minimum. Garnish with chopped parsley before serving. Really refreshing! Serves 4.


Dinner
Pastilla of Eggplant and Damascus

Reading the ingredients of this recipe you might think the result will be a dessert and not a main course. This is because, in Morocco, this division is not as defined as elsewhere. The pastilla is a sweet-salty pie usually mild pigeons. You will be surpressa with this vegetarian version.

Preheat oven to 180ºC. Sprinkle salt over the eggplant and let stand for 20 minutes. Rinse in cold water and wring well. Place in a pan apricot and almond essence, cover with water and bring to a boil. Remove from heat and let stand for 5 minutes. Heat a pan over low heat, grease the bottom with a little olive oil and fry the onion until soft and golden. Add the garlic, ginger and cumin. Mix well, go to a bowl and set aside.

In the same pan, add a little oil and fry the diced eggplant slowly until soft and golden. When all are ready, add the reserved onion, honey, vinegar and the drained apricots. Cover and cook on low heat for about 10 minutes. Remove from heat and add the coriander, mint and grated lemon rind.

Overlap 6 squares of phyllo dough, brushing each with melted butter. Do the same with the remaining squares, forming 6 stacks of 6 squares. Take 6 cups for pies 10cm in diameter and line each with 1 mass stack. Divide the filling between them, spread over the slivers of almonds and fold the corners of the dough over the filling, closing well. Turn out the pies on a baking sheet, with folds down. Brush with butter and bake for about 12 minutes or until golden. Sprinkle icing sugar and cinnamon before serving. Serves 4.


Dessert
Cheesecake Currant

In a saucepan, melt 75g of butter, add 250g crumbled biscuit cornstarch and mix well. Press this mixture into the bottom of a pan removable rim 20cm in diameter, forming an even layer. Refrigerate for about 1 hour to firm. Beat 300g cream cheese, mascarpone 250g, 100g sugar and the grated rind and juice of 1 lemon until smooth. Add 300ml of cream and beat some more. Pour into the prepared pan and refrigerate for one day to the other. In a saucepan, put 200g currants and 1-2 tablespoons (soup) of sugar and cook over low heat for about 15 minutes, until tender. Pass through a sieve, taste and add more sugar if necessary. Garnish with more 100g currants and pour the puree aside. Serves 6-8.

Although advertising the book recipe, my recommendation to you is to prepare the cheesecake in the traditional way, in the oven, or placing it in the freezer instead of the refrigerator. The mass collapsed, having even been in the refrigerator for 15 hours... Still delicious ... prepared with frozen berries.

And then, let's think about reducing meat to contribute to reducing the use of water?

Good week!
Alimento e Você


As receitas contidas neste post foram extraídas do livro Meat Free Monday, Segunda Sem Carne, 2014. 
The recipes are from Meat Free Monday recipe´s book.

As fotos pertencem ao site alimentoevoce.com.br.
Photos copyright  site alimentoevoce.com.br.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Desafiados! - Semana #7, Challenged - Week #7

Que lindo a dedicação da família Leite nesta semana!

Vieram para o Desafio Meat Free Monday (Segunda Sem Carne) no Brasil, onde estamos preparando as receitas das 52 semanas do livro lançado por eles e desafiamos nossos amigos e experimentar, conhecer, cozinhar e quem sabe aderir ao movimento.

Estamos na Semana #7, faltam 45! Já foram 42 receitas, um monte de gente bacana envolvida e estamos contentes em estar realizando esse projeto.

Vejam o que preparou a Família Leite, desafiada da semana:

Ervilhas à Indiana e Dip e Feijão Branco e Alecrim

Segunda-feira voltamos com seis receitas para sua semana:

- Torrada com Coalhada e Banana
- Ratatouille
- Salada de Vagem, Nozes e Roquefort
- Gazpacho de Melão
- Pastilla de Berinjela e Damasco
- Cheescake de Groselha


Até lá! Bom final de semana!

Alimento e Você





What a beautiful dedication from Leite family this week!

Came to the Challenge Meat Free Monday in Brazil, where we are preparing the 52 weeks recipes, of the book released by them. We challenge our friends to experience, cook and perhaps join the movement.

We are in week # 7, 45 to come! Have cooked 42 recipes, a lot of cool people involved and we're glad to be doing this project. See what prepared the Leite Family, challenged this week:

Indian Peas and White Beans and Rosemary Dip

Monday will came back with six recipes for your week:

- Toast with curd and Banana
- Ratatouille
- Pod salad, walnuts and Roquefort
- Melon Gazpacho
- Pastilla Eggplant and Damascus
- Cheescake Currant


Good weekend!
Alimento e Você

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Os 10 mandamentos do Sistema Imunológico, capítulo 5


Finalizamos este artigo da semana e esperamos que tenha contribuído para sua compreensão sobre a importância de mantê-lo sempre forte e preparado! Ele é seu batalhão de choque, sua segurança, seu maior aliado.

Boa leitura e bom final de semana!




Fortalecedor nº 5
Pratique exercícios pelo menos quatro vezes por semana.
  • Caminhe pelo menos quatro vezes por semana.
  • Pratique alguma outra atividade aeróbica regularmente, como um esporte de competição, ciclismo, dança, etc.


Fortalecedor nº 6
Pratique técnicas de redução de estresse. Escolha uma que lhe agrade e que lhe dê uma sensação de calma e paz interiores.
Não se esforce demais; o treinamento exagerado é imunodepressivo (deprime seu sistema imunológico).
O exercício moderado é benéfico em várias formas – para seu sistema imunológico, para sua mente, seu sistema cardiovascular, como um meio de prevenir doenças mais graves, como um meio de promover sono melhor e possivelmente como um meio de estender a sua vida. 
Dentre as atividades de redução de estresse mais poderosas estão as seguintes:
  • Meditação.
  • Oração.
  • Exercícios de relaxamento progressivo.
  • Respiração diafragmática.
  • Pensamento positivo e afirmativo.
  • Corrida de longa distância.
  


Fortalecedor nº 7
Desenvolva atitudes positivas em relação às outras pessoas e à vida em geral.
  • Escreva um diário.
  • Confesse traumas e lembranças dolorosas ao seu diário ou a alguém em quem você confie e a quem possa fazer confidências, como um velho amigo, um conselheiro, um sacerdote, um pastor ou um rabino.
  • Aprenda a lidar efetivamente com a raiva.
  • Procure um terapeuta.
  


Fortalecedor nº 8 
Procure grupos de apoio e de encontros sociais.
  • Junte-se a um grupo de apoio que trate de questões que o preocupam especialmente.
  • Entre num clube ou organização social, étnica ou religiosa.
  • Torne-se um membro de uma comunidade religiosa na qual poderá encontrar apoio.
  • Torne-se ativista de uma causa na qual acredite.
  


Fortalecedor nº 9
Evite o máximo possível viver num ambiente cheio de toxinas.
  • Não fume cigarros.
  • Evite todo tipo de drogas.
  • Evite todos os medicamentos desncessários, prescritos ou comprados no balcão de farmácias.
  • Evite ou reduza a exposição a ambientes tóxicos.



Fortalecedor nº 10
Pratique o equilíbrio na vida do dia-a-dia.
  • Caso você tome suplementos de vitaminas e minerais, tome somente pequenas quantidades, de acordo com a dose diária recomendada para aquele nutriente em particular, com a possível exceção da vitamina E.
  • Tome álcool moderadamente (não mais de um ou dois drinques por dia, caso você queira beber alguma coisa).
  • Tenha um sono adequado.




Fonte: Os 10 Mandamentos do Sistema Imunológico. 2 edição – São Paulo: Editora Ground, 2008. Copyright 1998 Elinor Levy e Tom Monte. Elinor Levy possui PhD em biofísica e fez treinamento de pós-doutorado em pesquisas sobre Aids e o vírus HIV e ensina imunologia na Escola de Medicina da Universidade de Boston. Tom Monte é pesquisador em ciência e saúde e autor de Best-sellers sobre medicina e câncer. 

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Os 10 mandamentos do Sistema Imunológico, capítulo 4


Vimos a estória de Steve que simula o que acontece com nosso sistema imunológico ao enfrentar as diferentes situações da vida a que estamos expostos. Com pequenos e sutis atos ele criou defesas contra o vírus da Tuberculose a que foi exposto.

Se você não leu, não perca! São 3 capítulos:
Os 10 mandamentos do Sistema Imunológico, capítulo 1
Os 10 mandamentos do Sistema Imunológico, capítulo 2
Os 10 mandamentos do Sistema Imunológico, capítulo 3

E sobre você, como anda seu sistema imunológico? Quais as atitudes você tem tomado para manter-se forte e preparado para ter uma vida livre de doenças e repleta de bem estar?

Veja agora neste quarto e penúltimo capítulo do artigo um programa para fortalecer a sua imunidade.




Um programa para fortalecer o sistema imunológico 
O programa contém recomendações relativas a um nutriente ou comportamento específico com dietas, exercícios e trabalhos mente-corpo, num plano de ação prático e acessível, dividido em 10 capítulos. A dieta, por exemplo, inclui anti-oxidantes, minerais, ervas e alimentos anti-câncer. Como qualquer outro conjunto de hábitos, com um pouco de tempo e esforço persistente, um estilo de vida saudável torna-se uma segunda natureza. Dê a si mesmo esse tempo.
Adote a flexibilidade e latitude necessárias para aprender a preparar esses alimentos e ir se acostumando com os seus sabores; para incorporar à sua vida diária certos comportamentos como a meditação e exercícios.
Toda mudança é difícil. O que ajuda muito é escrever um diário. Registre nele quais áreas de sua vida você gostaria de aprimorar, lembre-se também dos temores que assombram essas mudanças. A cada dia, passe alguns minutos rememorando seus progressos e seus retrocessos. 

Você não precisa adotar o programa inteiro para ter benefícios. Comece com as práticas que você se sente mais confortável.

 Fortalecedor nº 1
Coma vários alimentos ricos nos seguintes anti-oxidantes: ·        

  • Alimentos que contém beta-caroteno, como verduras verde-escuras, amarelas e alaranjadas. Coma no mínimo duas porções de uma ou mais dessas verduras diariamente. 

  • Verduras e frutas que contém vitamina C, como brócolis, pimentão verde, couves, almeirão e frutas cítricas. Coma pelo menos uma porção delas diariamente. 

  • Grãos e verduras que contêm vitamina E, principalmente sementes e nozes, pão integral, batatas doces e feijões. Coma pelo menos duas porções delas diariamente.
 
A Chia tem mais anti-oxidantes que o blueberry

Fortalecedor nº 2  
Para obter o número adequado de minerais, faça dos seguintes alimentos parte obrigatória de sua alimentação diária e semanal:  

  • Grãos integrais, como trigo integral, arroz integral, cevada, milho, painço, aveia e fibra de trigo. Coma duas porções de um alimento de grãos integrais todos os dias.

  • Verduras Verdes.

  • Feijões, tofu, tempeh, e outros derivados do feijão.

  • Peixes e crustáceos.

  • Sementes e nozes.

  • Verduras marinhas (algas). Inclua pequenas quantidades (uma ou duas colheres de sopa) pelo menos três vezes por semana.

A Aveia é versátil, barata e fácil de preparar

  
Fortalecedor nº 3 
Faça uma dieta de pouca gordura.

  • Escolha peixe e frango ao invés de carne vermelha. Caso você não queira deixar de comer carne vermelha, faça-o não mais de uma vez por semana, e só coma porções pequenas, de cerca de cem gramas (o tamanho de um baralho de cartas).

  • Faça dos vegetais a parte principal de sua dieta, principalmente os grãos integrais, os feijões e os biscoitos de grãos integrais.

  • Coma alimentos com muitas fibras. Elas se ligam às gorduras no trato intestinal e fazem com que estas sejam eliminadas do corpo.
O óleo de girassol está entre os mais saudáveis para a culinária

Fortalecedor nº 4 
Inclua em sua alimentação ervas e condimentos fortalecedores da imunidade, especialmente os seguintes:

  • Coma dois ou três cogumelos shiitake ou reishi, duas ou três vezes por semana. Algumas pessoas acham que comer mais de oito por semana pode provocar problemas estomacais. 

  • Coma alho cozido ou cru de três a cinco vezes por semana.

  • Tome pelo menos uma xícara diária de chá preto ou verde. 

  • Inclua pelo menos uma porção de verduras de folhas por dia.

  • Sirva grãos de soja, tofu, tempeh, ou outros produtos, quatro vezes por semana.

  • Inclua nas seleções da sua dieta regularmente ervas e alimentos que combatem o câncer como gengibre, açafrão, cuminho e cravo.

  • Coma feijões (ou legumes) cinco vezes por semana (inclusive vários produtos de soja).

  • Use as outras ervas aromáticas recomendadas, especialmente quando seu sistema imunológico precisar de um fortalecimento, como quando você se sentir afetado por um resfriado, gripe, ou qualquer outra doença.


Voltamos amanhã com o final do programa.

Ótimo dia!

Alimento e Você




Fonte: Os 10 Mandamentos do Sistema Imunológico. 2 edição – São Paulo: Editora Ground, 2008. Copyright 1998 Elinor Levy e Tom Monte. Elinor Levy possui PhD em biofísica e fez treinamento de pós-doutorado em pesquisas sobre Aids e o vírus HIV e ensina imunologia na Escola de Medicina da Universidade de Boston. Tom Monte é pesquisador em ciência e saúde e autor de Best-sellers sobre medicina e câncer. 

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Os 10 mandamentos do Sistema Imunológico, capítulo 3

Steve já enfrentou altos desafios em seu dia! Veja o final dessa estória e saiba como ele se saiu na luta contra o vírus da tuberculose.

Se ainda não leu os capítulos anteriores, leia primeiro:
Os 10 mandamentos do Sistema Imunológico, capítulo 1
Os 10 mandamentos do Sistema Imunológico, capítulo 2



O jantar, e mais alguns fortalecedores do Sistema Imunológico
 
Ao voltar para casa, Steve se sente satisfeito e otimista; essa atitude ajuda os macrófagos, linfócitos T e células mortíferas naturais a funcionarem melhor. Ele coloca uma fita cassete no toca-fitas do carro para ouvir um pouco de música, outro estímulo à imunidade. A música estimula uma resposta de relaxamento, o que alivia a tensão muscular e reduz o estresse. 
Em casa, Steve e Sally preparam um jantar delicioso, o que contém uma grande variedade de poderosos fortalecedores do sistema imunológico. O prato principal é peixe com um molho simples de laranja, cozido com vários temperos suaves, inclusive cominho. Batatas cozidas e uma mistura de legumes incluindo couve, cenouras e cogumelos “shiitake” refogados num leve óleo de gergelim e um molho de alho, completam a refeição. Finalmente, há uma salada regada a azeite de oliva e vinagre temperado com ervas. 
Enquanto cozinha, Steve bebe uma cerveja, o que ele faz rotineiramente – uma cerveja ou um copo de vinho tinto, em média – o álcool exerce pouco, ou nenhum efeito em seu sistema imunológico. De fato, alguns estudos sugerem que em quantidades moderadas ele pode promover a produção de colesterol HDL (lipoproteínas de alta densidade) – o colesterol bom – e ter um leve efeito fortalecedor do sistema imunológico. 
Por outro lado, a refeição da família chega aos limites do terapêutico. Para começar, têm baixos teores de gordura, principalmente de gordura saturada, o que em si mesmo já retira o estresse do sistema imunológico. É plena de antioxidantes e minerais, e inclui também ervas e outros ingredientes, principalmente cogumelos “shiitake” e alho, que melhoram o desempenho do sistema imunológico. 
As pesquisas descobriram que o cogumelo “shiitake” é um forte combatente do câncer e um poderoso redutor de colesterol. Suas propriedades anti-virais e anti-bacterianas estimulam o sistema imunológico de Steve a lugar contra a tuberculose. O alho também melhora a saúde de várias maneiras. Ele estimula os linfócitos e os macrófagos a reagirem com mais vigor a um antígeno, e força o fígado a metabolizar e neutralizar carcinógenos que de outro modo produziriam células cancerígenas e tumores. 
Depois do jantar Sally toma uma xícara de chá de camomila, uma chá de ervas que encoraja os macrófagos a consumirem (ou fagocitarem) bactérias e vírus. 

 
Várias coisas não-tangíveis na vida de Steve produzem uma resposta imunológica reforçada. Ele mantém uma intimidade muito afetuosa com sua esposa e seus filhos. Esses relacionamentos íntimos beneficiam o sistema imunológico. Foi demonstrado que eles promovem a longevidade, principalmente entre pessoas que lutam contra uma doença que ameaça suas vidas. Steve também mantém uma rotina de horários consistentes; ele acorda à mesma hora todos os dias e vai dormir mais ou menos no mesmo horário todas as noites. Esse também é um hábito de mantém a saúde. 

Finalmente, ele costuma dormir bem à noite, o último fortalecedor do sistema imunológico daquele dia. O corpo precisa de uma certa quantidade de repouso, principalmente um sono profundo, a fim de manter uma função imunológica saudável. Durante o sono profundo o corpo reduz bastante o ritmo de suas atividades, para concentrar suas energias e defesas imunológicas na cura. 
Três meses depois 
A tuberculose precisa de duas a oito semanas para manifestar os sintomas e ser diagnosticada. Três meses depois do encontro com a bactérias, Steve está bem. Ele não apresenta os sintomas da doença. Seu sistema imunológico emergiu vitorioso sobre a tuberculose com quem Steve nem mesmo sabe que se encontrou.

Nosso Steve soube manter forte seu sistema imunológico com uma vida repleta de bons hábitos e atitudes, e sem que soubesse, se defendeu da bactéria da Tuberculose.

Inspire-se nessa estória e leve esse bem estar para a sua vida.

Amanhã trataremos dos 10 Mandamentos do Sistema Imunológico na prática.


Até lá!

Alimento e Você




Fonte: Os 10 Mandamentos do Sistema Imunológico. 2 edição – São Paulo: Editora Ground, 2008. Copyright 1998 Elinor Levy e Tom Monte. Elinor Levy possui PhD em biofísica e fez treinamento de pós-doutorado em pesquisas sobre Aids e o vírus HIV e ensina imunologia na Escola de Medicina da Universidade de Boston. Tom Monte é pesquisador em ciência e saúde e autor de Best-sellers sobre medicina e câncer.