quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Alimentação Natural: o que é? Você pode!


A alimentação é um tema sempre em pauta, independente da época. No entanto, atualmente se escuta muito falar em alimentação natural, alimentação viva, alimentos funcionais, orgânicos, dentre outros.

Nessa sequência de artigos que iniciamos em Janeiro, queremos te mostrar de forma simples e clara que alimentar-se de forma saudável requer apenas seu entendimento sobre aquilo que ingere.

Hoje trazemos o temas Alimentação Natural, que de certa forma engloba todas as formas de alimentação que citamos acima. 

Você entenderá que não é modismo e sim um movimento de resgate às tradições que temos perdido com o advento da revolução industrial, e que ao final fazem parte de uma nova revolução da qual o planeta depende.




Alimentos naturais são aqueles mantidos o mais próximo possível da sua origem, que não sofreram interferências artificiais como corantes, aromas, conservantes e espessantes.
O movimento crescente da alimentação natural começou a tomar força em 1960 e trouxe o momento em que vivemos hoje, um resgate ao sabor e à nutrição de verdade.
Bela Gil é uma personalidade que tem contribuído amplamente na divulgação da Alimentação Natural, com seu programa na rede GNT que é sucesso de audiência:
Divulgação: www.gnt.com.br/belacozinha
"Minha base culinária é a comida de verdade, ou seja, o alimento na sua forma mais natural possível, sem aditivos químicos ou ultra-processados. Já a minha nutrição tem como princípio a utilização dos alimentos – e diferentes dietas – como forma de prevenção e cura de doenças."  Fonte: www.belagil.com 
Bela se formou no Natural Gourmet Institute em Nova York nos Estados Unidos. Veja a visão do Instituto:
“Preparar alimentos que sejam sazonais, locais, integrais, tradicionais, equilibrados, frescos e deliciosos e considerar que o que comemos afeta significativamente o nosso físico, bem-estar mental e espiritual.”   Fonte: NaturalGourmet Institute
Inúmeros são os motivos que levam as pessoas a adotar a alimentação natural. Tem o lado da saúde, pois o consumo de alimentos naturais promove ao organismo um equilíbrio, que reflete no corpo e na mente.  
Em nosso primeiro artigo de 2015 - A Endometriose, o Sistema Imunológico e a Alimentação - falamos sobre os Xenoestrógenos, encontrados nos alimentos industrializados: 
"Alimentos industrializados, embutidos ou ultraprocessados, como frios, linguiça, salsicha, hambúrguer, biscoitos, pães e doces refinados, molhos e temperos prontos e preparações enlatadas são produzidos com excesso de gordura hidrogenada, farinha e açúcar refinados e podem veicular altas doses de estrogênios sintéticos por possuírem em seu processo de industrialização muito desses compostos empregados no refinamento e na conservação de tais alimentos.
Descrito como “disruptor endócrino”, ou seja, substância química obtida pela alimentação ou do meio externo age como “falso hormônio” no sistema endócrino, podendo causar alteração no funcionamento dos hormônios naturais, com prejuízo no funcionamento do sistema reprodutor. Quando está no organismo, o xenoestrogênio dificilmente é excretado e se acumula nos tecidos gordurosos, no cérebro, no aparelho reprodutor e em vários outros órgãos."  Fonte: Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia.
Tem o lado do planeta também:  
"... É a agropecuária industrial. Ela começa nos combustíveis fósseis. Petróleo carvão ou, mais comum hoje, gás natural são a matéria-prima dos fertilizantes. E os fertilizantes são a matéria-prima de tudo o que você come hoje, seja alface, seja dois hambúrgueres, alface, queijo e molho especial - no pão com gergelim. Sem eles para anabolizar as plantações, não haveria comida para todo mundo. O problema é que, com eles, podemos ficar sem mundo..."
Cada passo que a humanidade viveu tem sua importância na história e dessa forma a revolução industrial com os alimentos enlatados, a fertilização dos solos e outras técnicas na agricultura e pecuária para acelerar a produção de alimentos.
Entendemos o quanto é difícil compreender realmente o que está ocorrendo no mundo neste momento e honestamente é impossível fugir de todas as consequências de nosso mundo industrializado. E esse é o principal motivo da crescente adesão à Alimentação Natural que a nosso ver é: 


Consumir os alimentos locais, orgânicos, sazonais, preparar seus molhos e condimentos a partir das plantas e não de industrializados, utilizar produtos integrais para o preparo das refeições, preparar seu próprio alimento, levar marmita para o trabalho, conhecer e explorar a abundância de sabores que a natureza propicia e resgatar o real sabor dos alimentos, sem interferências e sem substâncias viciantes.

Trata-se de uma fuga, uma forma que encontramos de nos defender de todos os fertilizantes, hormônios, antibióticos, xenoestrógenos... Mas trata-se principalmente de um resgate de nós mesmos, das lembranças da comida das avós, da consciência que fazemos parte do planeta e somos responsáveis por ele, da profunda vontade de melhorar nossa saúde e viver quanto pudermos, da satisfação de preparar e compartilhar uma refeição em família, enfim, de nos sentirmos, algo que o mundo industrializado nos tirou.
Pode parecer difícil, mas acredite, os benefícios são rápidos, não custa caro e é mais milagroso que qualquer "dieta".
Tudo começa com a sua despensa. Se você tem bons alimentos em casa, seu hábito alimentar melhora. Vamos começar então por uma despensa modelo.

Vamos primeiro conhecer esses alimentos. Apresentamos a lista de compras de nossa despensa:  

- Açúcares: Mel, Melado, Açúcar Demerara, Açúcar Mascavo

- Cereais: Agar-agar, Arroz integral, Aveia flocos, Aveia flocos finos, Cacau em pó, Farinha de araruta, Farinha de arroz integral, Farinha de Centeio, Farinha de coco, Germe do Trigo, Linhaça em farinha, Quinoa em grãos, Tapioca – goma, Trigo integral,Trigo Serraceno  

- Grãos: Chia - sementes, Linhaça - sementes, Feijão, Grão de bico, Lentilha

A lista em formato Word está disponível para download na página inicial do site


- Chás: Camomila, Capim limão, Cardamomo, Cravo, Canela

- Frutas: Abacate, Banana, Laranja, Limão, Maçã, Mamão, Morango

- Oleaginosas e Frutos Secos: Amêndoas, Castanha Caju, Côco seco em flocos, Gergelim, Goji Berry, Passas pretas, Semente Girassol, Tâmaras

- Laticínios: Leite em pó desnatado, Leite semidesnatado, Ovo caipira orgânico, Queijo Coalho, Queijo Mussarela Búfala, Queijo Parmesão, Queijo Ricota

- Óleos: Azeite de oliva, Manteiga – Ghee, Óleo de Côco, Óleo de Dendê, Óleo Girassol

- Sais: Sal do Himalaia, Flor de Sal, Sal grosso

- Temperos: Acafrão, Coentro em grão, Cominho, Curry, Gengibre em pó, Harissa, Hortelã desidratada, Mostarda em grão, Pimenta Síria, Pimenta-do-reino preta, branca e vermelha, Tahine

- Legumes, Verduras, Ervas: Abobrinha,  Alecrim,  Alface,  Alho, Berinjela, Beterraba, Cebola, Couve, Ervilha, Gengibre, Hortelã, Manjericão, Rabanete, Salsa, Tomate.  E Cogumelos, embora seja um fungo e não um legume.
Observação: Essa despensa não lista carnes, por se tratar de vegetarianos, mas basta incluir carnes magras e evitar processados como linguiça, bacon e presunto.

Utilizando partes do livro "Ingredientes" de Loukie Werke e Jill Cox, apresentamos a origem de alguns alimentos de nossa despensa modelo.



 





 





 


 








 


Conhecer os alimentos é o primeiro passo. A maioria desses alimentos (com execção de frutas, legumes e laticínios) você encontra em lojas de produtos naturais. Pesquise mais, conheça! Se não é fácil encontrar tais alimentos em sua cidade, recomendamos a Zona do Cerealista em São Paulo, que faz entregas em todo o Brasil, clique aqui para conhecer. É mais barato que em supermercados...
E você já pode começar a mudar, comprando produtos orgânicos, locais e sazonais (pois terão menor ou nenhuma interferência de fertilizantes). Já pensou em levar marmita para o trabalho? E tem muitas empresas que preparam alimentos naturais, você pode comprar comida pronta se não tiver dom ou tempo para cozinhar.
Uma coisa te garantimos: você vai experenciar sabores frescos que irão te surpreender.
Como tudo na vida, o importante é começar de algum ponto até que se torne um hábito!



Hoje você conheceu mais sobre Alimentação Natural. Na próxima semana falaremos sobre Alimentação Viva, que é um desdobramento desse movimento. 

Esperamos que a sementinha tenha sido plantada e você comece a entender que o alimento natural é sua garantia de saúde nos tempos modernos. 

Uma ótima semana pra você! 


Alimento e Você
@alimentoevoce
facebook.com/alimentoevoce








Nenhum comentário:

Postar um comentário