sexta-feira, 29 de agosto de 2014

O QUE ESTÁ DENTRO DE VOCÊ


Nossa passagem por este mundo parece curta quando pensamos em tudo que fizemos, o que deixamos de fazer e aquilo que ainda planejamos, sonhamos ou desejamos realizar antes de partir.

O ano de 2014 tem sido uma absoluta revelação e estou particularmente contente e agradecida em recebê-la. Desde que iniciou trouxe outro lado, aquele que sempre esteve aqui e que de alguma forma se transformou nos últimos anos, a ponto de provocar uma erupção e causar o colapso de todos os outros lados e aspectos da vida que não estavam em sintonia com ele. O meu interior. 

Para àqueles que não me conhecem, trabalhei na área de negócios desde 1998 com análise e estratégia de mercado, especificamente nas áreas de marketing e gestão. Uma das diversas especialidades onde seus profissionais correm contra o tempo, tem alta cobrança por resultados e tem a sensação de nunca produzir o suficiente e sempre estar em dívida com a vida. Caçula de 5 filhas ("as" mesmo), órfã de pai aos 3 meses e criada em um ambiente de muito controle e certa opressão, fui forçada a romper com todos os ambientes que convivia e sair de casa aos 17 anos para construir a vida, incluindo estudos e profissão, amigos e família. Foram anos duros de "cabeçadas" diversas e muitas alegrias. Hoje olhando pra trás entendo e aceito. 

E isso nos traz de volta a 2014. Romper com meus ambientes de convívio ocorreu logo no início do ano, o que me trouxe imensa dor, solidão e angústia. Sentimentos que foram aos poucos sendo digeridos, compreendidos e que deram espaço ao novo, aquilo que lutava para ser e que estava obscurecido. 

A gente não troca de amigos, porque a gente não perde aquilo que nunca teve. A gente não perde emprego, mas fecha um ciclo para iniciar outro. De fevereiro - quando tudo isso ocorreu - até hoje, deixei pra trás posição profissional, status, pessoas, crenças, regras e uma pessoa que no fundo não era quem sou. 

Salto alto, carro, esmalte, álcool, alisamento, estresse, pressa, carência, carne, café e alimentos processados, industrializados e refinados estão entre as "substâncias tóxicas" que deixei para trás. No lugar delas entraram Yoga, meditação, quinoa, spirulina, vegetais, orgânicos, exercícios físicos, desapego, consciência, saúde, atenção, perdão, amor e presença. Ah, e voltaram pessoas muito importantes que havia deixado para trás: minha família. 

Fiz nesta vida aquilo que julguei ser o correto: sai desesperadamente (e quase sem freios) tentando construir um indivíduo, autoestima e uma pessoa normal. Os fins justificam os meios? Não sei. Mas o caminho que acreditei ser o certo foi esse, e que hoje não quero mais. Não sou eu e por isso ele muda já! Não posso adiar mais a alegria, pois a vida ocorre aqui e agora. 

Aprendi nesse meio tempo a perdoar aos outros e a mim mesma. "Perdoar é ver além, é enxergar através do ego, a sanidade que há em cada ser humano como sua essência", Eckhart Tolle. 

Nesse mágico processo durante o ano, eu e meu amor decidimos que estava na hora de voltar a tentar engravidar e foi então que uma nova revelação veio a tona: há 30 dias fui diagnosticada com Endometriose Intestinal Profunda, que dentre outros problemas causa infertilidade.

Um abalo geral inicialmente... Mas novamente algo que certamente preciso viver. 

Durante o diagnóstico muita tensão, pois se a doença tivesse acometido os órgãos não seria mais possível engravidar. Felizmente até onde ela se apresentou nos exames externos, esse não é o caso e na próxima semana serei submetida a cirurgia de laparoscopia para eliminar os focos da doença. Com isso resolvei contar aqui no blog o processo de Diagnóstico e de Tratamento da Endometriose Intestinal Profunda, fase mais avançada da doença. Dessa forma espero ajudar outras pacientes que procuram informação e esclarecimento sobre como proceder ao ser diagnosticada com a doença. Farei uma breve série com as diferentes etapas. 

Como se trata de uma cirurgia de grande porte o Hospital pede doadores de sangue. Se você estiver em condições, não deixe de doar. Pois talvez eu nem use, mas vocês não tem ideia de quantas pessoas estão em processo de cirurgia... Estou assustada com tantas pessoas doentes. Por isso, doe sempre que puder. Endereço para doação, qualquer tipo de sangue: Rua Juiz de Fora, 861 - Santo Agostinho, BH, em frente ao exército. Horário de 9h às 13h. 


O que está dentro de você, e talvez não esteja consciente, é a resposta de tudo o que busca. E saiba que é tudo o que precisa. 


Jana


Nenhum comentário:

Postar um comentário